mate01É sempre um grande evento no mundo do desktop Linux quando uma nova versão do Linux Mint é liberada. Desta vez é o Linux Mint 17.1, uma versão de longo prazo de suporte, que terá atualizações garntidas até 2019. OLinux Mint é 17.1 Rebecca traz várias correções de bugs e ajustes, juntamente com alguns novos recursos significativos para os ambientes gráficos Cinnamon e MATE.

Por preferência pessoal, eu utilizo o desktop com interface gráfica MATE, mas neste artigo eu vou cobrir ambos, bem como as alterações de recursos comuns compartilhados entre estes dois ambientes gŕaficos. Alguns screenshots das características comuns foram feitas principalmente em MATE, mas os recursos funcionam da mesma forma no Cinnamon.

O que há de novo no Linux Mint 17.1

Aqui está uma amostra do que há de novo nesta versão:

  • Cinnamon 2.4
  • MATE 1.8
  • MDM 1.8
  • Kernel do Linux 3.13
  • Ubuntu 14.04 como base
  • Suporte do Compiz para MATE
  • Melhorias do Gerenciador de atualizações
  • Tela de seleção Kernel redesenhada
  • Melhorias nas configurações de idioma
  • Melhorias tela de login

Baixe e instale

Você pode obter Linux Mint 17.1 em versões de 32 bits ou de 64 bits, e você pode fazer o download do Linux Mint 17.1 ao acessar os espelhos de download e de torrents:

Os arquivos ISO tem entre 1,3 GB e 1,5 GB, dependendo da versão que você escolher - 32-bit ou 64-bit,  Cinnamon ou MATE. Para esta avaliação, eu utilizei as versões de ambos os desktops de 64 bits.

Instalar o Linux Mint 17.1 é quase tão fácil quanto baixá-lo. Ele usa o mesmo instalador como Ubuntu, por isso, mesmo aqueles que são totalmente novos no mundo GNU/Linux não deverão ter problemas para conseguir instalar o Linux Mint 17.1 em seus sistemas.

Eu gostaria que houvesse algo que eu pudesse me queixar, mas a instalação aconteceu rápida demais. Durante o processo de instalação, você pode assistir a uma apresentação sobre o Linux Mint 17.1, seus recursos e softwares, enquanto aguarda a conclusão do processo.

Características comuns e melhorias no Linux Mint 17.1

Falarei sobre as alterações de recursos comuns que se aplicam a ambos os ambientes de desktop aqui. Eu vou falar sobre mudanças específicas para cada ambiente gráfico em suas respectivas seções abaixo.

Tela de Login

Ao acessar o menu Administração, Janela inicio de sessão, temos um conjunto de ícones do lado esquerdo da tela referentes a temas, início automático da sessão e opções, o que torna mais fácil acessar configurações diferentes. Você pode escolher entre temas HTML e GDM na mesma lista e ainda tem a opção de visualizá-los através de um botão de pré-visualização.

A própria tela de login agora tem um slideshow de papéis de parede. Quando você iniciá-lo, você vai perceber que ele passa de papel de parede com diferentes fundos. Você tem a opção de escolher um papel de parede, clicando em um botão nos controles no canto inferior direito para parar a apresentação e ficar com o seu wallpaper preferido. No entanto, eu recomendo verificar a gama de papéis de parede antes de escolher apenas um deles. Alguns deles são realmente muito bonitos e há muitos outros para escolher nesta versão do Linux Mint.

O único problema que eu notei na tela de login é que em alguns papéis de parede, fica difícil ver os botões devido ao uso das cores da imagem. Eles se tornam quase invisíveis e você tem que olhar muito atentamente para encontrá-los.

Gerenciador de Atualizações

O Gerenciador de Atualizações agora agrupa os pacotes em conjuntos, com base no seu pacote fonte. Quando você olha para uma linha no Gerenciador de Atualizações ele mostra uma atualização de software que pode incluir vários pacotes. Na nova lista de recursos, os desenvolvedores do Linux Mint advertiram sobre a instalação de pacotes seletivamente:

Quando um desenvolvedor corrige um bug ou escreve novos recursos, o código fonte é modificada e todos os pacotes que estão relacionados a ele se tornam disponíveis sob uma nova versão. Portanto, era até perigoso fazer algumas atualizações de pacotes e não fazer de outros que estavam dentro do mesmo pacote fonte.

Eu acho que a maioria dos usuários vão apreciar as mudanças no Gerenciador de Atualizações. Eles tornaram esta tarefa menos árdua para saber o que está em uma atualização de software específica, e deve ajudar os usuários a evitar a instalação de atualizações de pacotes incompletos.

Rodei o Gerenciador de Atualizações imediatamente após a instalação, tanto do Cinnamon quanto do MATE, e não houve nenhum problema com a nova versão. Tudo instalado sem problemas.

Menu de Kernels

O menu kernels foi redesenhado para ser mais rápido e assim você possa ver as atualizações de segurança e as versões anteriores. As descrições foram adicionados no idioma escolhido.

Configurações de idioma

O menu de configurações de idioma do agora inclui duas configurações para a sua região: Idioma e Região. O apoio a métodos de entrada foram adicionadas a esta versão também.

Fontes e artes

O Linux Mint 17.1 usa as fontes Noto, e o Mint-X (o tema Linux Mint) agora vem em várias cores, incluindo Aqua, Azul, Castanho, Laranja, Rosa, Roxo, Vermelho, Areia e Teal. Você pode clicar com o botão direito em cima de um diretório (pasta) para mudar sua cor também. Personalização total!

E há muitos mais papéis de parede para escolher. São cerca de 41 papéis de parede diferentes na guia Plano de Fundo nas Preferências de aparência. E, é claro, você pode obter outros online também.

Mudanças e melhorias para o ambiente gráfico Cinnamon

Os desenvolvedores do Linux Mint fizeram um grande esforço para tornar o Cinnamon mais rápido e reduzir o uso de memória. Cerca de trinta vazamentos de memória foram localizados e corrigidos no Linux Mint 17.1. Então, o Cinnamon será executado visivelmente melhor, mesmo que você use um hardware mais antigo. Eu posso dizer que notei grandes mudanças na forma como Cinnamon roda, pois ele sempre foi um problema para mim e eu não esperava que ele fosse impressionante em termos de aumento de velocidade no Linux Mint 17.1. Mas algumas pessoas podem não notar este aumento de desempenho no Cinnamon, se ele já rodava bem em outras versões.

O Cinnamon também já começa com uma animação de zoom legal. Desde a instalação, o Cinnamon já adiciona um pouco de entusiasmo, coisa que não estava lá antes. Provavelmente você vai ficar surpreso a primeira vez que você vê-lo em funcionamento.

O ambiente gráfico Cinnamon também suporta um único botão trackpads, e você pode configurar ações para cliques de dois ou três botões. Você também pode configurar o tipo de fonte para o desktop. O protetor de tela pode ser configurado com um formato de data personalizado, bem como com as fontes que você escolher.

O tema e as configurações de plano de fundo foram redesenhados, e você tem a opção de usar um slideshow como papel de parede. As configurações de rede são baseados no mais recente módulo de configuração do GNOME, e as configurações de privacidade foram adicionadas. A Central de Controle  tem um novo ícone de notificações e de menu, juntamente com um ícone de Privacidade.

A barra de ferramentas Nemo também foi redesenhado para este lançamento, e inclui botões configuráveis ​​e um novo botão que permite que você abra um terminal no diretório atual. O Nemo agora suporta emblemas para diretórios e arquivos. A barra lateral inclui efeitos de destaque e favoritos mais inteligentes e dinâmicos.

Eu realmente gostei da opção de poder colocar cores diferentes em diretórios. Esta é uma maneira divertida de destacar pastas importantes. E isso faz com que seja muito mais fácil distingui-las visualmente a partir de pastas que você não usa frequentemente. Para fazer uma pasta de uma cor diferente, apenas clique com o botão direito do mouse e escolher a cor a partir do menu pop-up.

Os emblemas também são uma maneira elegante de personalizar e visualmente distinguir suas pastas importantes. Para adicionar um emblema para uma pasta, basta clicar com o botão direito e selecione Propriedades. Em seguida, clique na guia Emblemas. Há trinta e seis emblemas diferentes que você pode escolher, incluindo favoritos, importante e urgente. Você vai ver o seu emblema exibido em sua pasta.

Compiz no MATE

A grande atração em Linux Mint 17.1 para usuários Mate é a inclusão do Compiz. O gerenciador de janelas padrão Marco ainda está disponível, mas agora você pode ir no menu Preferências, Configurações da Área de Trabalho, clique em Janelas e, em seguida, use o menu suspenso Gerenciador de Janelas para alterar para o Compiz. Em seguida, saia e volte a entrar para começar a usar o Compiz.

Mudei para Compiz para experimentá-lo no Linux Mint 17.1 MATE, e certamente tem fica um ambiente legal para ele. No entanto, voltei rapidamente para o Marco. Não me interpretem mal. Eu posso ver como Compiz tem um monte de recurso para alguns usuários. Expo é um ótimo recurso e que não gosta de ver um cubo giratório do seu desktop? Eu também gostei do recurso Janela trémula. Mas não é algo que eu realmente usaria no dia-a-dia.

Fico feliz que o Compiz já esteja disponível por padrão para usuários MATE que querem utilizá-lo. Se você não estiver familiarizado com o Compiz, vá para o Central de Controle e clique no CompizConfig Settings Manager, e você pode ver os vários efeitos. Marco Giannini postou um vídeo no YouTube rápido do Compiz em ação no Linux Mint 17,1 MATE que demonstra alguns dos seus efeitos legais:

https://www.youtube.com/watch?v=iCL_x2KH3pg

Caso você tenha problemas com o Compiz, esta é uma lista de recomendações que os desenvolvedores do Linux Mint postaram para que você volte a uilizar o Marco:

Você pode configurar todos os aspectos do Compiz a seu gosto através do CompizConfig Settings Manager.

Se as coisas derem errado, remova ~/.config/compiz-1 para que o Linux Mint gere uma nova configuração automaticamente.

Se você não puder fazer login ou se compiz não funcionar em seu computador, abra um terminal e execute "mate-wm-recovery" para voltar ao Marco em seu próximo login.

Há também uma mensagem de aviso que aparece quando você vai para abrir o Gerenciador de configurações CompizConfig:

Linux Mint 17,1 MATE Configurações CompizConfig Warning

Central de Controle

Uma coisa que eu quero apontar para os recém-chegados ao Linux Mint, ou Linux em geral, é a Central de Controle. Este é o lugar onde você tem acesso a todas as ferramentas necessárias para configurar o seu sistema Linux Mint. Não leva muito tempo para navegar por ele e se familiarizar com o layout para que você possa encontrar rapidamente o que você está procurando e como você pode configurar seu computador com Linux Mint.

No MATE,você pode acessar a Central de Controle, clicando no botão de Menu no painel, e em seguida, clicando em Central de Controle a sua esquerda. No Cinnamon você pode clicar sobre o botão de Menu do painel e, em seguida, clique no ícone de engrenagens (aparece escrito Central de Controle no canto inferior direito do menu do painel se você passar o mouse sobre ele).

Os layouts da Central de Controle são ligeiramente diferentes entre Cinnamon e MATE, mas é fácil de encontrar o caminho de volta e localizar as ferramentas que você precisa para ajustar as configurações do sistema. A Central de Controle no Cinnamon é dividido em categorias, tais como aparência, preferências, Hardware, e Administração. No MATE as categorias são ligeiramente diferentes e incluem Pessoal, Internet e Rede, Hardware, Sistema e outros.

Softwares incluídos no Linux Mint 17.1

Aqui está uma amostra de softwares incluídos nesta versão.

Jogos

  • Nenhum instalado por padrão, mas existem diversos disponíveis no Gerenciador de Aplicativos

Gráficos

  • GIMP
  • gThumb
  • Image Viewer
  • LibreOffice Draw
  • Digitalização Simples

Internet

  • Firefox
  • HexChat
  • Pidgin IM
  • E-mail Thunderbird
  • Transmision

Multimídia

  • Banshee
  • Brasero
  • Som
  • Vídeos
  • VLC Media Player

Escritório

  • Dicionário
  • Document Viewer
  • LibreOffice

Ferramentas do sistema

  • Caja
  • Analisador de Utilização do Disco
  • GDebi Package Installer
  • Log File Viewer
  • Nova Sessão
  • Estatísticas de Energia
  • Monitor do Sistema
  • Terminal

Eu não tenho queixas sobre a seleção de software padrão no Linux Mint 17.1. Há uma abundância de aplicativos para a maioria das necessidades básicas do dia a dia e você sempre pode obter mais softwares pelo Gerenciador de Aplicativos. Eu recomendo que você clique no ícone em destaque quando o gerenciador de aplicativos é iniciado. Há quarenta e cinco aplicações lá que valem a pena conferir, incluindo Steam, Wine, FileZilla, Wesnoth, Blender e muitos outros.

O próprio Gerenciador de Aplicativos é uma ferramenta muito fácil de usar para adicionar ou remover aplicações. Eu particularmente gosto que você possa clicar em um aplicativo e, em seguida, rolar para baixo para ver classificações de estrelas e avaliações de outros usuários Linux Mint. É uma grande ajuda na descoberta de novas aplicações, ao mesmo tempo promovendo outros. Eu sempre gosto de ver os comentários postados por outros usuários para poder ver detalhes interessantes sobre uma aplicação.

Para adicionar ou remover um aplicativo, basta clicar sobre ele no Gerenciador de Aplicativos e, em seguida, clique no botão Instalar ou Remover. Há mais de setenta e um mil aplicativos disponíveis. Assim você terá a infinidade de pacotes para escolher e usar no seu sistema Linux Mint 17.1. No Gerenciador de Aplicativos, os programas são divididos nas seguintes categorias:

  • Destaque
  • Todos os Pacotes
  • Internet
  • Som e Vídeo
  • Gráficos
  • Escritório
  • Jogos
  • Acessórios
  • Ferramentas do sistema
  • Fontes
  • Ciência e Educação
  • Programação

Se você preferir usar o Synaptic, ele também está disponível. Os usuários do Linux experientes podem preferí-lo ao Gerenciador de Aplicativos, mas eu não recomendo que as pessoas novas no Linux usem o Synaptic. O Synaptic é uma ferramenta poderosa nas mãos certas, mas o Gerenciador de Aplicativos é uma opção muito melhor para os usuários novos no Linux, que só querem encontrar programas, instalar ou removê-los.

Onde obter ajuda para Linux Mint 17.1
Se você está tendo problemas, eu recomendo os siguintes sites:

LinuxMint Brasil
Fórum GdH
Documentação do Linux Mint

Por favor, esteja ciente antes de fazer uma instalação que existem alguns problemas conhecidos nas notas de versão para Linux Mint 17.1:

Atalhos de Teclado migração
Cinnamon 2.4 utiliza novos esquemas para keybindings. Se você estiver atualizando a partir de uma versão anterior, você pode migrar seus antigos keybindings executando o seguinte comando:
cinnamon-desktop-migrate-mediakeys

Problemas com Skype
Em 64 bits, se você está tendo problemas com o Skype, instale o pacote "ia32-libs".

Reprodução de DVD com o VLC
Se VLC não encontrar o seu leitor de DVD, clique em Media-> Open Disc, e especifique '/ dev / sr0' como o dispositivo de disco.

HiDPI
HiDPI é detectado automaticamente. No entanto, pode forçar Cinnamon para ser executado em baixo ou em modo de DPI alta, indo ao menu> Preferências> Geral.

Suporte EFI
Se o seu sistema está usando secureBoot, desligá-lo.

Nota: Linux Mint 17.1 coloca seus arquivos de inicialização em /boot/efi/EFI/ubuntu para contornar este bug

Desconfiguração do SWAP quando usando criptografia em /home
Ao usar a opção de criptografar o diretório home, um problema ocorre na criação da partição swap e ela passa a não ser configurada corretamente.

Clique aquiaqui para mais informações sobre este erro.

Resolvendo congelamento com algumas GPUs NVIDIA GeForce
Se você não conseguir iniciar o Linux Mint com uma placa NVIDIA, ou se você estiver enfrentando congelamentos constantes e bloqueio do sistema, por favor acrescentar "nomodeset" a seus argumentos de inicialização. No menu de inicialização do DVD/USB, pressione a tecla Tab para editar os argumentos de inicialização e adicione "nomodeset" no final da linha.

Se você ainda está tendo problemas, você também pode remover a opção "quiet splash" nesta mesma linha.

Alternativamente, você pode usar o "nouveau.noaccel=1" como argumento de inicialização.

Assim que o sistema estiver instalado, use o Gerenciador de driver para instalar o driver nvidia-304.

Iniciando com CPUs não-PAE
Para iniciar o Linux Mint 17.1 numa CPU não suportada oficialmente (processadores Pentium M, por exemplo), por favor escolha a opção "Start Linux Mint with PAE forced" no menu de inicialização.

Problemas com aplicativos do KDE
Se você está enfrentando problemas com aplicativos do KDE (Okular, Gwenview, KStars..etc) execute o seguinte comando:
apt install kdelibs-bin kdelibs5-data kdelibs5-plugins

Nota: Esses problemas não afetam a edição KDE. Uma regressão no KDE 4,14 impede que essas aplicações funcionando bem fora do ambiente do KDE.

Outras questões
Se você está experimentando travamentos de teclado ou mouse, por favor, verifique o seguinte relatório: https://bugs.launchpad.net/ubuntu/+source/nfs-utils/+bug/1270445

Se você possui um processador AMD com uma placa MSI e seu computador fica reiniciando, por favor, verifique o seguinte relatório: https://bugs.launchpad.net/ubuntu/+source/linux/+bug/1309578

Considerações finais sobre o Linux Mint 17.1

Fiquei muito impressionado com o Linux Mint 17.1. As atualizações de recursos comuns e correções de bugs agregam valor real para esta distribuição. As mudanças no Gerenciador de Atualizações, na tela de login, definições de idioma, menu de Kernel, artes e fontes, devem agradar quase todos os usuários. E a enorme variedade de papéis de parede, juntamente com o recurso de slideshow tornam uma ótima opção para aqueles que querem mudanças freqüentes em seus sistemas Linux Mint.

Cinnamon e MATE têm melhorias significantes nesta versão. O Compiz deixa o MATE em pé de igualdade com o Cinnamon em termos de brilho desktop, e as mudanças no Cinnamon ficaram ainda melhores do que nas versões anteriores do Linux Mint.

Mas qual ambiente gráfico você deve escolher? Cinnamon ou MATE? Francamente, eu acho que você não vai se dar mal com qualquer um dos dois no Linux Mint 17.1. Se você não tem certeza de qual deles você pode preferir, tente instalar tanto um quanto o outro no VirtualBox. Use cada um deles por pelo menos alguns dias, em seguida, faça sua escolha e instale aquele que você preferir. Ambos funcionam muito bem, mas a minha preferência pessoal sempre foi o MATE, pela facilidade que tenho com sua configuração (eu vim do Gnome 2).

O Linux Mint 17.1 é adequado para iniciantes em Linux, mas também para intermediárias e avançados. Eu uso o Linux Mint 17.1 em casa, no trabalho, para lazer no notebook e estou muito satisfeito com o resultado.

 

Eu apoio

 powered by linux  powered by android  powered by firefox  powered by libreoffice